Crítica semanal Mayã Fernandes

Odé Kayodê e sua memória para o candomblé e a cultura brasileira

Na última semana do ano de 2018 tivemos uma perda irreparável para a sociedade. A Ialorixá do Ilê Axé Opó Ofonjá, Mãe Stella de Oxóssi, conhecida na religião pelo nome de Odé Kayodê, realizou sua passagem para o Orun. Stella foi muito importante para a memória do candomblé,  sendo ganhadora de diversos prêmios, eleita por unanimidade para a Academia de Letras da Bahia. Além disso, recebeu o Doutor Honoris Causa da Universidade do Estado da Bahia e a comenda Maria Quitéria (Prefeitura do Salvador), a Ordem do Cavaleiro (Governo da Bahia) e a comenda do Ministério da Cultura.

A importância e o legado de Mãe Stella já eram definitivos por seus muitos anos sendo ialorixá, intelectual e articuladora cultural.  Desse modo, para muitos brasileiros, a vasta produção de Stella ainda é desconhecida.  Sendo assim, deixo listados os livros e documentários para que todos possam acessar e difundir o seu legado, para que sua memória continue viva.

  • Dai Aconteceu o Encanto, Maria Stella de Azevedo Santos e Cléo Martins, Salvador, 1988.
  • Meu Tempo é Agora , Maria Stella de Azevedo Santos. 1a Edição: Editora Oduduwa, São Paulo, 1993. 2a Edição: Vol.1. Salvador, BA: Assembleia Legislativa da Bahia, 2010.
  • Lineamentos da Religião dos Orixás – Memória de ternura– Cléo Martins, 2004
  • Òsósi – O Caçador de Alegrias, Mãe Stella de Òsósi, Secretaria da Cultura e Turismo, Salvador, 2006
  • Owé – Provérbios – Salvador, 2007.
  • Epé Laiyé- terra viva, Salvador, 2009.
  • Opinião – Maria Stella de Azevedo Santos – Iyalorixá do Ilê Axé Opô Afonjá – Um presente de A TARDE para a história”, reunião de textos publicados no jornal A TARDE na coluna “Opinião”.

maya

FERNANDES é formada em Filosofia pela UnB e atualmente é mestranda em Metafísica pela mesma instituição. É pesquisadora da Cátedra UNESCO Archai: Origens do pensamento Ocidental e editora da PHAINE: Revista de Estudos Sobre Antiguidade. Estuda a teoria do belo na antiguidade e escreve crítica de arte no site Linhas de fuga.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s