TBTDesvio

#TBTDESVIO 001: Arte e Maternidade

Recentemente anunciamos uma série de mudanças referente a nova programação da Revista Desvio, como a alteração do intervalo de publicações das críticas semanais – as quais passaram a ser quinzenais -, bem como a definição da primeira sexta-feira do mês para a coluna Desvio Indica onde apresentamos trabalhos de novos artistas. Além disso, como já havíamos anunciado, a partir de hoje, dia 07 de maio, iniciamos o #TBTDesvio. Como o nome sugere, em todas as quintas-feiras iremos compartilhar um conteúdo que produzimos e acreditamos ser importante re-publicar, re-divulgar e relembrar

Em razão do Dia das Mães, comemorado no Brasil no segundo domingo do mês de maio, escolhemos trazer à tona em nossa primeira publicação o Caderno Especial – Arte e Maternidade, presente na 6ª Edição (2019, p. 156-234). A curadoria do Caderno foi realizada por Carolina Rodrigues, Fernanda Correa e Roberta Calábria. As três se comprometeram em reunir artigos, poemas e trabalhos artísticos, além de produzir entrevistas e coletar relatos de experiências, de mães artistas e pesquisadoras. O convite foi direcionado à todas interessadas em discutir sobre a temática e expor as suas perspectivas. Ao mesmo tempo, a proposta cumpriu a função de ser um espaço de escuta, sobretudo com a roda de conversa na Galeria Desvio, onde puderam compartilhar as próprias vivências e os desafios/estratégias em conciliar a maternidade com o trabalho.

A publicação do Caderno Especial possui duas entrevistas, uma com o Coletivo Mães Ilustradas, onde Carolina Rodrigues foi a responsável por conduzir as perguntas, e outra com Roberta Barros, comandada por Roberta Calábria. Em relação às participantes da roda de conversa, as curadoras optaram por divulgar a produção artística de cada uma acompanhada de uma breve biografia, sendo um modo de divulgá-las aos nosso leitores. Gaabriela Moura fez um convite às mulheres-mães, encorajando-as a narrar e mudar a sua própria história, para que assim possam ocupar os lugares que gostariam de estar. Fernanda Correa, por sua vez, escreveu sobre a falta de auxílios na reinserção das mães no meio artístico e acadêmico, mas também sugeriu propostas e soluções para que esses espaços se tornem mais inclusivos. Por fim, Joyce Delfim colaborou um artigo sobre a representação do corpo materno ao longo da História da Arte, da antiguidade até o contemporâneo. 

As curadoras Carolina Rodrigues e Roberta Calábria ainda desdobraram o trabalho do Caderno Especial na exposição DENTRO, FORA, ENTRE – O corpo da mulher (não) é uma casa, sendo essa a última atividade da Galeria Desvio. A iniciativa reforça o compromisso do periódico em atuar para além do espaço virtual, com atividades e encontros presenciais, onde é possível estreitar os laços de afetos e sentir o calor humano. Atualmente, com a pandemia de covid-19 e a importância de nos mantermos em isolamento social, sabemos que muitas pessoas não poderão estar com as suas mães no próximo final de semana, mas também devemos pensar nas mães que se encontram desamparadas com os seus filhos, sem nenhum auxílio para administrar o trabalho e a maternidade. Quais são as adaptações possíveis? O que temos feito por elas? Se antes a questão arte e maternidade era importante, agora se faz ainda mais urgente!

 

Capa: Márcia Falcão

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: