TBTDesvio

#TBTDESVIO 004: 8 de março

Hoje, dia 28 de maio, última quinta-feira do mês, compartilhamos com os nossos leitores o Caderno Especial – 8 de Março, presente na 4ª edição da Revista Desvio (2018.1). No texto editorial apresentamos não somente os conteúdos e as novidades, como também os planos para 2018, sendo possível atualmente constatar que todos foram concretizados com sucesso. A publicação da revista foi lançada há dois anos e trouxe consigo uma mudança na direção de arte. A responsável pela função na época, Carine Caz, assumiu a tarefa reformular a identidade visual do periódico, explorando novos recursos visuais,  como páginas mais coloridas, fontes diversificadas, fotografias maiores etc. O mesmo foi pensamento para o nosso site e as redes sociais. Foi a primeira edição com o trabalho de um artista na capa, CARIMBADO, AUTORIZADO, de Carine Caz, além da estreia da seção Dupla de Artistas, com a colaboração de Jandir Jr. e Mônica Coster Ponte. 

A segunda página do Caderno Especial, em roxo, traz o título 8 de março, em preto, com o símbolo do Movimento Feminista. A publicação é constituída por três colaborações: projeto As Minas na História, #MeuProfessorMachista e o grupo de pesquisa DE/SOBRE/FEITAS POR MULHERES

A primeira contribuição, Mapeando Artistas Latinoamericanas, foi escrita por Sigrid Beatriz Varanis Ortega, estudante de História da América Latina na UNILA (Universidade Federal da Integração Latino-Americana) e fundadora do projeto As Minas na História. Em seu texto comenta as motivações de tê-lo criado, em 2015, quando ainda estava no 3º ano do Ensino Médio. De acordo com o seu relato, durante a participação da Olimpíada Nacional de História do Brasil, percebeu como desconhecia o nome de diversas mulheres, dado que essas se encontravam invisibilizadas. Nesse sentido, buscou resgatar a memória de mulheres que foram apagadas pela história, atribui-lhes assim o devido reconhecimento. No artigo para a revista, listou o nome de 10 mulheres transgressoras, decoloniais e políticas, apresentando-nos as biografias de: Cecilia Vicuña (Chile), Marina Núñez (Bolívia), Maria Lídia dos Santos (Brasil), Luisa Geigel Brunet (Porto Rico), Nelbia Romero (Uruguai), Mónica Mayer (México), Maria Teresa (Colômbia), Myeni e Nan (Venezuela), Ana Mendieta (Cuba), Rocío Enlas Inmensidades (Argentina). Durante esse processo observou a escassez de fontes em português, sendo necessário traduzir o conteúdo do espanhol para o nosso idioma, e até mesmo produzir a biografia de algumas  mulheres a partir de informações encontradas em diferentes locais.

A segunda colaboração, #MeuProfessorMachista, foi uma intervenção desenvolvida por duas alunas da FAU-UFRJ (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro), Mikhaila Copello e Vanessa Ribeiro. O trabalho, realizado no primeiro semestre de 2017, consistiu em cartazes afixados nas paredes do prédio da Reitoria, com frases machistas/misóginas proferidas por membros do corpo docente. Sem revelar o nome de quem enviou a frase, bem como do autor da mesma, o anonimato nos ajudou perceber como já ouvimos as mesmas declarações em outros espaços. A proposta buscou encorajar a denúncia dos assédios na Ouvidoria, sendo essa atitude uma busca por um ambiente sem opressão, de relações mais saudáveis. Afinal, a universidade é o local da construção de conhecimento, portanto, nenhum preconceito ou agressão deve ser tolerado. 

A última contribuição do Caderno Especial foi do grupo de pesquisa DE/SOBRE/FEITAS POR MULHERES, iniciativa da Revista Desvio, ativo de 2017 a 2019. O texto apresenta as motivações e os objetivos do projeto, que consistia, em suma, em pesquisar a atuação de mulheres atuantes no campo da arte e cultura, tal como divulgar  as suas trajetórias. Coordenado por Daniele Machado e Gabriela Lúcio, a iniciativa contou com a participação de mais 10 pesquisadoras, sendo cada uma responsável por investigar a produção de 10 mulheres. A publicação em questão prezou em divulgar o trabalho desenvolvido até então, onde parte do grupo – Natalia Candido, Gabriela Lúcio, Mariana Maia e Thais Canfild – puderam apresentar a biografia de Ghazel, Maria Augusta Rui Barbosa, Maria Auxiliadora da Silva e Regina Veiga. Aliás, por Mariana Maia ser uma das participantes, escolhemos uma fotografia do seu trabalho para estampar a capa do #TBTDesvio

CAPA: Mariana Maia. Mãe do Entardecer – Performance – Fotografia Mariel Fabris.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: